Marketing de Influência


A ascensão das Redes Sociais possibilitou uma nova forma de se trabalhar a relação das empresas com seus clientes, com o advento do Marketing de Influência. Vivemos um mundo onde as relações Costumer to Costumer (C2C) estão cada vez mais fortalecidas devido à influência de personalidades virtuais que foram alçadas ao patamar de Digital Influencers. Evoluímos para um mundo de pós-confiança, onde os consumidores se amparam em outros consumidores para definirem suas decisões de compra.

Neste ambiente onde o exemplo e a experiência alheia valem mais do que a publicidade convencional, as empresas têm entendido o qual eficaz tem sido associarem suas marcas a essas celebridades virtuais. Nichos diversos de mercados podem ser explorados pelas redes sociais dessas personalidades digitais como, por exemplo:

– Destinos turísticos;

– Experiências gastronômicas;

– Tendências fitness;

– Moda e tendências;

– Artigos para casa e decoração;

– Entre outros


1. Custo Benefício
Segundo a pesquisa da Linqia intitulada “The State of Influencer Maketing 2018”, 39% dos profissionais de marketing ouvidos planejam aumentar em cerca de 30% o orçamento destinado para ações de marketing de relacionamento durante 2018. Isso corresponde a gastos na ordem de até US$30 mil para estas estratégias. 25% deles informaram que vão destinar até US$100 mil para esses canais de influenciadores. Apenas 5% disseram que vão diminuir o orçamento destinado a esse nicho de publicidade.

2. Utilização da Estratégia
Cerca de 86% dos gestores entrevistados adotaram essa estratégia em 2017, sendo que 92% deles disseram terem alcançado seus objetivos.

3. Redes Sociais mais Eficientes
Quase a totalidade dos gestores entrevistados, cerca de 92%, consideraram o Instagram a rede mais eficiente para associarem suas marcas. Em seguida, aparece o Facebook com 77% da preferência. Em terceiro lugar ficaram os blogs, correspondendo a 71% da preferência, o que configurou um grande salto quando comparado aos meros 48% de preferência mensurados em 2016.

4. Estratégias Previstas
O Marketing de Influência já é uma realidade consolidada nos departamentos de comunicação das principais empresas. Portanto, já desponta no planejamento anual de mídia traçado pelos gestores. Cerca de 52% dos executivos entrevistados já contam com programas que incluem vários tipos de influenciadores como parte das estratégias.

Outros 44% já se planejam para recorrer a tais influenciadores para melhorar o desempenho de seus canais próprios de vendas; e 36% vão aproveitar o Marketing de Influência para integrá-lo a seu conteúdo de e-commerce.

5. Desafios do Marketing de Influência
Chegamos ao ponto de se testar o alcance do conteúdo criado pela própria empresa versus aquele produzido pelos influenciadores, para mensurar quais das plataformas representam maior assertividade diante do público. As ferramentas e as métricas disponibilizadas são um forte auxílio nesse processo.

Essa mensuração também será importante na hora de se delimitar como a verba do Marketing de Influência será distribuída, entre quais influenciadores. Muito se questiona sobre a verdadeira influência das celebridades virtuais. Grande parte apresenta números relevantes de seguidores, mas não trabalham adequadamente o conteúdo proposto pelas empresas.

Por outro lado, existem aqueles que não agregam tantos seguidores, mas possuem uma audiência qualificada, com altos índices de interação e assertividade nas indicações propostas.

O grande desafio para os gestores de marketing que se enveredam por essa área será definir qual a melhor estratégia a ser aplicada nas suas campanhas: se a de massificação com menor potencial de engajamento; ou a de segmentação delimitada e de maior poder de convencimento.


Benefícios imediatos possibilitados pelo Marketing de Influência:

– Baixo custo das ações;

– Associação da marca à popularidade do influenciador digital;

– Relevância perante o público almejado;

– Facilidade para se compartilhar na rede de contatos as experiências escolhidas como interessantes;

– Apresentação do produto ligado à experiência real do influenciador.

Comente e compartilhe este artigo!

⬛◼◾▪ Social Media ▪◾◼⬛
• FACEBOOK • TWITTER • INSTAGRAM  • TUMBLR   GOOGLE+   LINKEDIN   PINTEREST

⬛◼◾▪ Blogs ▪◾◼⬛
• SFE®  • SFE Tech®  • SFE Terms®  • SFE Books®  • SFE Biography®
⬛◼◾▪ CONTATO ▪

Ranking dos 10 Principais Mercados Farmacêuticos




ReferênciasRevista IQVIA insights


Comente e compartilhe este artigo!

⬛◼◾▪ Social Media ▪◾◼⬛
• FACEBOOK • TWITTER • INSTAGRAM  • TUMBLR   GOOGLE+   LINKEDIN   PINTEREST

⬛◼◾▪ Blogs ▪◾◼⬛
• SFE®  • SFE Tech®  • SFE Terms®  • SFE Books®  • SFE Biography®
⬛◼◾▪ CONTATO ▪

Mercado Farmacêutico Brasileiro


Entre abril de 2015 e início de 2016, o setor do Mercado Farmacêutico faturou 66 bilhões de reais, crescimento de 10% em relação ao período do ano anterior.

Segundo dados da IQVIA™, divulgados pela Associação da Indústria Farmacêutica de Pesquisa (Interfarma), o ano de 2016 fechou na casa de 69 bilhões de reais. Em meio às incertezas econômicas enfrentadas por outros setores, o mercado de varejo farmacêutico vem remando na contramão.

Em 2017, somente no primeiro semestre, foram comercializados 1,8 bilhão de medicamentos. A população brasileira está envelhecendo e houve um significativo aumento da expectativa de vida, esses fatores resultaram no aumento da venda dos genéricos, sendo um dos principais combustíveis para esses números, de acordo com a Associação Brasileira das Indústrias de Medicamentos Genéricos (ProGenéricos), com base em dados do IMS Health.

Conforme pesquisas de mercado, o IQVIA™ estima que o Mercado Farmacêutico brasileiro deverá alavancar em uma década, de 10º para o 5º lugar em faturamento mundial, ficando atrás apenas de grandes potências como Estados Unidos, China, Japão e Alemanha.

O Brasil continua sendo um dos campeões em arrecadação de impostos sobre medicamentos, incluindo aqueles que são essenciais para tratamentos de doenças. Nick Bosanquet, professor de políticas de saúde do Imperial College, em Londres, analisou a carga tributária incidente nos medicamentos de 38 países. Essa pesquisa revelou que a média de impostos no Brasil é três vezes maior do que a média dos outros países analisados.

O que se observa é que o varejo independente está encolhendo e não reagindo à altura. Reforçando a ideia de que o caminho para essas lojas seja o do associativismo.

Ranking mundial:

  • 8ª Posição
  • 5ª Posição (previsto para 2021)


Faturamento:

  • R$ 85,35 bilhões
  • 13,10% (crescimento)


Divisão de mercado:

  • 59% Varejo
  • 41% Institucional


Varejo farmacêutico:

  • R$ 50 bilhões
  • 146 bilhões de doses
  • 11% (crescimento)


Mercado institucional:

  • 52% Governo
  • 25% Hospitais
  • 11% Clínicas
  • 12% Outros


Divisão do varejo:

  • 61% Similar
  • 21% Referência
  • 18% Genérico


Balança comercial:

  • R$ 1,01 bilhão (exportação)
  • R$ 5,93 bilhões (importação)
  • R$ 4,91 bilhões (déficit comercial)


Incorporação ao SUS (2014 a 2016):

  • 29% de negativas para pedidos da indústria
  • 83% dos pedidos negados estão incorporados no exterior


Judicialização:

  • R$ 1,32 bilhão (Ministério da Saúde)
  • 50 medicamentos concentram quase todas as ações
  • Doenças genéticas e câncer lideram as ações


Controle de preços (2005 a 2016):

  • 103% de inflação (IPCA)
  • 77% de correção concedida a medicamentos
  • 26 pontos percentuais de defasagem ante o IPCA


Pesquisa clínica:

  • 15ª Posição (ranking mundial)
  • 110 estudos perdidos em três anos
  • 12 meses para análise de pedidos de estudos


Prazo para registro (dias):

  • 1.548 para similares
  • 1.083 para genéricos
  • 597 para sintéticos novos
  • 371 para biológicos novos


Registros aprovados:

  • 13 Similares
  • 84 Genéticos
  • 16 Sintéticos novos
  • 14 Biológicos novos



ranking dos medicamentos mais vendidos no Brasil



Referências:
ESTADÃO EMPRESAS MAIS. Farmacêutica: Crescimento de dois dígitos.
FOLHA DE SÃO PAULO. Brasil é líder mundial em tributação de remédio.
RAPOPORT, Izabel Duva. Apesar da crise, indústria farmacêutica aumentou em 20% as contratações e continua crescendo.
SOUTO, Isabella. Farmacêuticas escapam da crise econômica.

Comente e compartilhe este artigo!

⬛◼◾▪ Social Media ▪◾◼⬛
• FACEBOOK • TWITTER • INSTAGRAM  • TUMBLR   GOOGLE+   LINKEDIN   PINTEREST

⬛◼◾▪ Blogs ▪◾◼⬛
• SFE®  • SFE Tech®  • SFE Terms®  • SFE Books®  • SFE Biography®
⬛◼◾▪ CONTATO ▪

Médicos Rising Stars - Quem são ?


Ano, após ano os laboratórios da Indústria Farmacêutica têm se esforçado vigorosamente na identificação dos Médicos mais relevantes para serem visitados, por demonstrarem os perfis mais alinhados às suas respectivas estratégias de negócio.

O que é um MSL - Medical Science Liaison?

O que é um DOL - Digital Opinion Leader?

O que é um KOL - Key Opinion Leaders?

O que é um DKOL - Digital Key Opinion Leaders?


Mas, nos últimos anos, a indústria retomou o hábito de olhar à frente, adiantando-se às tendências gerais, e aproximando-se mais de TI passou a entender e fazer uso do Machine Intelligence no intuito de identificar aqueles Médicos, que por suas práticas, conhecimentos, habilidades e desenvolvimento apresentavam, mesmo sem ainda sê-los, características e comportamentos similares aos dos KOLsDOLsDKOLs, e MSLs. E Assim foi em busca dos Médicos Rising Stars.

Certamente já ouviu este termo, mas talvez se pergunte:

  • Quem, no meu CRM - Painel Médico - mantém este perfil hoje?
  • Quem está no meu Painel Médico, e ainda não foi identificado como um Rising Stars?
  • Devo visitar Rising Stars?

O intuito deste artigo é ajudá-lo a entender e a identificar este perfil, além de apontá-lo na direção da criação dessa estratégia de atrair, reter e blindar tais preciosos profissionais Médicos.

O PROCESSO DE SELEÇÃO DOS MÉDICOS RISING STARS

O processo de seleção para um Médico Rising Stars é um rigoroso, com muitos passos. Foi projetado para identificar somente aqueles que atingirem um alto grau de reconhecimento pelos pares, além da realização profissional. O perfil Médico Rising Stars é uma lista seletiva, ainda que diversificada dos profissionais médicos em circulação, das mais diversas especialidades médicas,  cuja representação esteja focada no consumidor.

LEVANTAMENTO DOS MÉDICOS RISING STARS

Primeiro, cria-se um conjunto de candidatos.

Anualmente contrate agências de pesquisa que convidarão Médicos para nomearem colegas, que sabem ser excepcionais em seus campos específicos. Tais Médicos são convidados a considerarem a seguinte pergunta: "Se você precisasse de cuidados médicos em uma das seguintes especialidades, qual médico você escolheria?" Inúmeras salvaguardas serão imputadas para evitar a manipulação na eleição, e claro, os médicos não poderão auto-nomear-se.

A BUSCA DO CANDIDATO RISING STARS

As equipes de TI e Inteligência de Mercado, aliadas à Produtividade, contribuirão em muito, para a identificação deste pool de candidatos através de algoritmos identificadores em bancos de dados médicos, fontes online e publicações para Médicos, que atingirem certas credenciais, honras ou realizações profissionais - Este processo também inclui Médicos em áreas de tratamento menos visíveis ou altamente especializadas.

PESQUISANDO MÉDICOS RISING STARS


Geralmente, em termos de reconhecimento pelos pares e realizações profissionais, avalia-se os candidatos a Médicos Rising Stars com 10 indicadores (mas claro, isso é flexível):
  • Anos de experiência;
  • Consultas hospitalares;
  • Bolsas;
  • Atividades profissionais;
  • Posições de liderança;
  • Realizações acadêmicas / Posições;
  • Certificações;
  • Publicações, palestras e apresentações;
  • Honras e Prêmios;
  • Outras realizações proeminentes.

REVISÃO DOS QUE FORAM IDENTIFICADOS COM A BLUE RIBBON - FITA AZUL.

Logo após a primeira seleção, agrupamos os perfis em especialidades. Identificamos aqueles que demonstraram as maiores pontuações, em suas respectivas áreas, nas etapas de nomeação e avaliação, e lhes atribuímos uma "Fita Azul" por terem passado nesta peneira inicial chegando até aqui.

Recorremos então, novamente às agências contratadas inicialmente para que retomem a pesquisa inicial com os Médicos, onde cada participante é convidado a analisar e avaliar essa lista de candidatos de sua área de foco.

A SELEÇÃO FINAL DO PERFIL MÉDICO RISING STARS

O último passo é somar os pontos recebidos a partir dessas últimas indicações, as pesquisas internas e a revisão do painel de "Fita Azul". Só os Médicos com as maiores pontuações serão incluídos no perfil Médico Rising Stars. Neste ponto, a média apurada entre os laboratórios geralmente aponta algo entre 3% e 5% dos Médicos residentes no interior do respectivo estado ou região.

ANTES DO USO PROPRIAMENTE DITO

Cada candidato é verificado um pouco mais, a equipe de pesquisa também analisa de forma independente o registro da especialidade de cada candidato e verifica que o Médico esteja ativo e em boas condições.

O RIGOROSO PROCESSO DE SELEÇÃO

Este processo de seleção para os Médico Rising Stars, leva em consideração:

  • Os candidatos precisam ser Médicos ativos que foram totalmente licenciado para a prática durante cerca de 10 anos ou menos.
  • As realizações do candidato não incluem anos de experiência.

Após os aspectos acima, não mais do que 1 ou 2,5 por cento dos Médicos continuam sendo nomeados como Médico Rising Stars.

Cada laboratório decidirá quais aspectos levará em consideração. Apontamos acima apenas as ações para aqueles que não estavam sequer familiarizados com termo. Alguns laboratórios definirão que somente participarão dessa classificação aqueles Médicos que estiverem devidamente licenciados e ativos com sua graduação de Doutorado em Medicina.

Saiba mais:


Colocando o Painel Médico na Academia: Série Painel Médico Livro 1Características Intrínsecas do Painel Médico: Série Painel Médico Livro 2Quem são os Responsáveis pelo Painel Médico: Série Painel Médico Livro 3 


Dkol a ascensãoDESMISTIFICANDO OS DOLs: O que considerar ao Segmentar e criar MétricasSérie Painel Médico da Indústria FarmacêuticaVolume - 04






CONTATE-NOS: CASO DESEJE ADQUIRIR OUTROS TÍTULO DO NOSSO PORTFÓLIO EM VERSÃO PDF

Deixe seus comentárioscompartilhe este artigo!

⬛◼◾▪ CONTATO ▪◾◼⬛

2017-2018 - Conferências Médicas Internacionais - Trombose e Hemostasia








ISTH SSC Meeting 2018
18-21 julho de 2018 - Dublin, Irlanda

ISTH SSC 2018 é diferente de qualquer outra reunião. É um evento científico excelente e acessível no campo da Trombose e da Hemostasia que reúne os principais especialistas do mundo.

Através dos esforços de milhares de especialistas, reuniões SSC são uma plataforma viva para grupos de trabalho científicos e clínicos que estabelecem a base para avanços futuros.

O SSC 2018 será o fórum ideal às emocionante abordagens  sobre os desafios diagnósticos terapêuticos atuais. Também discutirá novas abordagens e padrões que permitirá campos onde trabalhar juntos em direção as soluções centradas nos pacientes em tempo real.


Comente e compartilhe este artigo!

⬛◼◾▪ Social Media ▪◾◼⬛
• FACEBOOK • TWITTER • INSTAGRAM  • TUMBLR   GOOGLE+   LINKEDIN   PINTEREST

⬛◼◾▪ Blogs ▪◾◼⬛
• SFE®  • Tech®  • Terms®  • Books®  • Biography®
⬛◼◾▪ CONTATO ▪◾◼⬛

2017-2018 - Conferências Médicas Internacionais - Doenças Infecciosas







ESCMID 2018
21-24 abril - Madri, Espanha

O 28º Congresso Europeu de Microbiologia Clínica e Doenças Infecciosas será em Madrid, Espanha, de 21-24 abril de 2018. Os principais especialistas do mundo se juntarão ao congresso mais importante em Doenças Infecciosas, controle de infecção e microbiologia clínica para apresentar e discutir seus mais recentes resultados. O Comité do Programa preparou um programa científico abrangente com palestras, e simpósios orais, formatado para orientação e ensino nas pistas paralelas.
Comente e compartilhe este artigo!

⬛◼◾▪ Social Media ▪◾◼⬛
• FACEBOOK • TWITTER • INSTAGRAM  • TUMBLR   GOOGLE+   LINKEDIN   PINTEREST

⬛◼◾▪ Blogs ▪◾◼⬛
• SFE®  • Tech®  • Terms®  • Books®  • Biography®
⬛◼◾▪ CONTATO ▪◾◼⬛

Vitrine

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...