Views

Histats

Vitrine

A Evolução das Força de Vendas da Indústria Farmacêutica: A Adaptação a um Novo Ecossistema

A Evolução das Força de Vendas da Indústria Farmacêutica: A Adaptação a um Novo Ecossistema

https://goo.gl/ehxOrc

Com as inúmeras mudanças em curso no cenário global, e também nacional, as empresas da Indústria Farmacêutica continuam promovendo e vendendo seus produtos. Quando se fala de uma gestão profissional com os pés fincados no chão, às estratégias não escapam ao fato que continua a nos influenciar a todos, nos inúmeros aspectos do processo de tomada de decisão: O custo.

No esforço de vencer o ultrapassado modelo offline e o quebrado modelo SOV - Share Of Voicea Indústria Farmacêutica achou melhor gastar mais na competição. Colocou os sapatos e os saltos altos 'prá bater perna'.

Todos estamos completamente cientes da atual indisponibilidade dos médicos para receberem nossos Reps. Numa pesquisa recente, menos de 50% disseram que receberiam um Rep pessoalmente.


Sobre os médicos, também precisamos comentar, a tendência atual, à qual muitos têm cedido suas principais preferências de prescrição aos comitês que supervisionam as redes de clínicas e hospitais onde atuam. Sim, um número crescente de médicos, agora, pratica medicina assim.

Alguns têm dito que  A Indústria Farmacêutica está no ensino médio, pois agora todos estão experimentando novos comportamentos para descobrirem o que funciona e o que não funciona.

Aliás, é assim que termina a tabulação anual dos resultados do Estudo de Efetividade da Força de Vendas e Produtos Farmacêuticos do Hay Group, sendo uma de suas partes dedicadas a Incentive & Compensation: Ali é notório a preocupação de algumas empresas lutando para manterem seus Reps, congelando o atual modelo de remuneração, mantendo-o praticamente inalterado.

As empresas têm reduzido suas Forças de Vendas de forma tão dramática que os gestores acreditam que os únicos Reps restantes são a nata de sua cultura agora perdida, e eles não querem perdê-los para os concorrentes.



Como resultado, a indústria intimidou-se em fazer experimentações em seus Programas de Incentivo e Compensação.





O padrão de longa data em termos de salário / bônus foi mantida entre 75/25 e 80/20, com mais ou menos 5% de variação.

Para o salário base (americano), temos algo entre US$ 65 mil e US$ 75 mil anuais. Lembrando que o Bônus - Premiação - é determinado pelo volume de vendas de produto que um Rep, com êxito, consegue performar normalmente. Sua destreza corresponde a cerca de 25% de sua remuneração total, equivalente a algo entre 30% e 35% da base.

Algumas empresas têm oferecido benefícios sólidos, tais como carros impressionantes e muito atrativos aos Reps da geração mais jovem.


Quando a Schering-Plough lançou o Claritin, em 1993, a empresa ofereceu um Dodge Viper para o Rep que fosse Top 1 Nacional de vendas, e definiu a compensação de 50/50 na relação salário/bônus. Mas, de novo, carros não são premiações, eles vêm com o trabalho.

Reps de oncologia, nos EUA, ainda são os mais bem pagos em geral, sua maior especialização geralmente pede um salário-base maior, algo entre US$ 80KUS$ 90K. Para as empresas farmacêuticas menores, com apenas um ou dois produtos no mercado, não é incomum que o salário-base seja algo em torno de US$ 55K por ano, sendo possível US$ 25 mil ou mais em bônus. Depois, há o graduado recente da faculdade, que é pago em torno de uns trinta mil dólares por ano, apenas para ir e certifique-se de que há amostras no escritório.



Deixe seus comentários, experiências e visão. Pois certamente será muito enriquecedor para todos aqui.



Sobre Remuneração e Premiação leia:



Sobre a Indústria Farmacêutica leia:



brazilsalesforceeffectiveness@gmail.com

✔ Brazil SFE®✔ Brazil SFE®´s Facebook´s Profile  Google+   Author´s Professional Profile  ✔ Brazil SFE®´s Pinterest       ✔ Brazil SFE®´s Tweets
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...